Buscar
  • Lincoln Rafael Machado

Food Porn: A Arte De Criar Uma Experiência Pelos Olhos

Você se sente impactado com as fotos e vídeos de comida que aparecem no seu feed Entenda como as redes sociais intensificaram a espetacularização dos alimentos.

Sabe aquela foto ou vídeo que traz imediatamente “água na boca” por aquele hambúrguer com o queijo derretido sobre o pão ou pelo milkshake coberto por muito chantilly . E por aquele cookie com gotas cremosas de chocolate ou aquele pedaço de pizza de pepperoni o desejo de comer é instantâneo.


O termo é frequentemente usado com sentido positivo, sugerindo que a comida retratada é atraente ou desejável. Isso depende da estética de composição (incluindo luz, zooms, saturação da cor) ou ainda, das pessoas que preparam o prato. No entanto, enquanto a conotação é comumente de “guilty pleasure” (“desejo culpado”, em tradução livre), o termo pode ser usado — às vezes simultaneamente — com conotação negativa, representando comidas consideradas “ruins” e que devem ser evitadas.

O que é food porn?

Apesar de pornografia normalmente ser relacionada à sexualidade, o principal aspecto da pornografia alimentar não tem forte relação com isso. Food porn é uma forma provocante e exagerada de apresentação visual da comida, capaz de abrir o apetite de quem está vendo.


Helena Jacob, especialista em jornalismo gastronômico, explica que o food porn tem duas vertentes. A primeira, que ocorria mais no começo desse movimento, é mais focada no audiovisual e não é comum no Brasil. Se trata da apresentação ou o preparo das comidas ser feito por alguém que esteja expondo o corpo, como “uma apresentadora com um super decote ou um chef preparando uma receita só de cueca e avental”.


Não Vá Pensando Besteira…


Sim, nosso delivery sabe que a jogada de palavras pode nos cutucar o lado do cérebro responsável pela percepção de duplos sentidos: Cerebelus Malicius, do grego “Hummm, ein?”. No entanto, food porn, na tradução: “comida pornô”; é uma expressão que foi popularizada caiu na boca do povo como uma hashtag (#foodporn) utilizada para marcar/sinalizar/identificar fotos de comidas sedutoras, que nos enchem os olhos e a boca d’água nas tours diárias pelas redes sociais.


Aquela foto de um lanchão com cheddar escorrendo, bacon suculento, à moda everest, bem montado, te chamando e fazendo você comer com os olhos. É exatamente disso aí que a expressão se trata.


Nada É Por Acaso!


Você acha que esse tipo de foto é obra do acaso? Na não, essa estratégia técnica costuma ser usada nas propagandas de restaurantes de fast food para despertar uma paixão em você, uma fome que está aí guardada. Para isso, vale recorre a tudo: iluminação, photoshop, preparo minucioso, make (brinks haha). Nada de “Beleza não se põe na mesa”! No caso da food porn, se coloca na mesa, tira foto, faz selfie…falta apenas chamar de mozão.


Resumindo!


O processo de digestão começa na mente. Ao ver ou lembrar de um alimento saboroso nosso cérebro envia mensagens para outras partes do corpo. As pupilas se dilatam, as glândulas salivares começam a produzir uma quantidade maior de saliva (daí a origem da expressão água na boca), as papilas gustativas ficam mais excitadas e aguçadas para sentir melhor o sabor, o estômago começa a produzir mais suco gástrico e a “roncar”, os hormônios responsáveis pela fome e desejo começam a agir mais intensamente e nos flagramos com fome ou com a cabeça pensando num alimento e cheia de vontade de sentir o sabor daquela comida que não sai da nossa cabeça.


“(…)é um tipo de fotografia no qual o objeto comestível é mostrado de forma provocante, capaz de abrir o apetite de quem está vendo a foto. Além de comidas, o conceito pode ser informalmente estendido para incluir também belas composições fotográficas de bebidas e pessoas comendo e bebendo.”


FoodPorn TrafegoPago Curitiba Marketing Trafego Organico Sucesso no google MarketingNaPratica MarketingGastronomico Marketingoparadelivery Agenciademarketing XxperienceDigital

2 visualizações0 comentário